(14) 3664-3600

Reller

Benefícios da amamentação para o seu bebê

Crianças que recebem leite materno como alimento exclusivo nos primeiros seis meses de vida são mais resistentes a infecções, alergias, doenças e até mesmo complicações mais simples, como a cólica e o estresse. O Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde (OMS) promovem do dia 1 ao dia 7 de agosto a Semana Mundial da Amamentação, lembrando o quanto o leite materno pode fazer diferença na vida da criança.

Fortalece a imunidade
O leite materno possui um importante papel na imunidade dos bebês, pois contém células de defesa e fatores anti-infecciosos capazes de proteger o organismo do recém-nascido.

Contato com a mãe
A amamentação tem papel importante no sistema nervoso da mãe, diminuindo o estresse.

Melhor alimento para o intestino
O leite humano contém enzimas já conhecidas pelo organismo da criança.
“Os componentes do leite de vaca ou leites artificiais são estranhos para o bebê e, por isso, podem causar alergias intestinais e deficiência de ferro.

Diminui o risco de alergias
Bebês alimentados exclusivamente com leite materno nos primeiros menos seis meses têm menos chances de desenvolver sintomas de asma na infância, como chiados no peito e catarro persistente.

Evita cólicas
A grande razão para o leite materno prevenir cólicas no bebê são as proteínas presentes em sua composição.
Existem dois tipos de proteínas: as de difícil digestão (caseínas), e as de fácil digestão (globulinas).
O leite de vaca tem muito mais proteínas do que o leite materno, porém a proteína que o leite de vaca tem é basicamente caseína, e o leite humano é constituído de globulinas.
Por conter esse tipo de proteína, o leite materno não fermenta tanto para ser digerido, produzindo menos gases e evitando as cólicas.

Previne doenças futuras
Ao usar a mamadeira para alimentar seu filho, você está retirando a primeira parte da digestão do alimento, que fica na boca.
A mamadeira faz com que o leite vá direto para a garganta do bebê, comprometendo tanto o processo digestivo quanto de saciedade.
Isso fará com que a criança coma mais do que o necessário e ela tenha predisposição ao acúmulo de gordura.
Além disso, a quantidade de sódio, potássio, magnésio e proteínas presente nos outros leites é maior que no leite da mãe, fator que pode sobrecarregar o sistema da criança, causando alterações no processo de digestão e favorecendo o surgimento de doenças no futuro, como síndrome metabólica, obesidade, diabetes, hipertensão e doença celíaca.

Combate à anemia
O leite materno possui muito mais de ferro e concentrações menores de cálcio, quando comparado ao leite de vaca.

Ajuda no desenvolvimento cognitivo
Crianças amamentadas desenvolvem mais rapidamente o cérebro, apresentando melhor desempenho de vocabulário e raciocínio.

Desenvolve a arcada dentária
O movimento de amamentação é excelente para a dentição e para a fala do bebê. Há estímulo para o desenvolvimento dos ossos do crânio e da face, fazendo com que os dentes se encaixem de forma adequada.

Ajuda no crescimento de prematuros
Os bancos de leite existentes hoje no Brasil são basicamente para o desenvolvimento de bebês prematuros.

Fonte: https://www.minhavida.com.br/familia/galerias/15431-10-beneficios-da-amamentacao-para-o-seu-bebe